Cuidados que você precisa ter com a Prensa Térmica para Sublimação - Diferencial Print

Cuidados que você precisa ter com a Prensa Térmica para Sublimação

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

A durabilidade de um produto ou equipamento vai diretamente ao encontro de algumas precauções que é preciso tomar. Armazenamento, limpeza, forma correta de utilizar… esses e outros motivos são fundamentais para a vida útil do seu negócio.

Hoje, vamos entrar um pouco mais nos cuidados que você precisa ter com a prensa térmica para sublimação, este que é o equipamento responsável por fazer a magia da sublimação acontecer. Para os mais experientes no ramo, esses conselhos a seguir não serão necessariamente fatos novos em termos de conhecimento, mas acreditamos que todas dicas são válidas, sejam elas para veteranos ou não, podendo agregar experiências mais valiosas com a sublimação e evitar que certos tipos de problemas aconteçam.

Antes de entrarmos no tema, você conhece as diferentes prensas térmicas do mercado? Está com dúvida sobre qual comprar? Confira o catálogo de opções no site da Diferencial Print clicando aqui e escolha a melhor opção para sua empresa. Aproveite e tenha desconto em compras no boleto ou parcele em até 3x sem juros no cartão.

 

Certifique-se sobre a voltagem da prensa e da rede elétrica do ambiente

Pode parecer bobo em um primeiro instante, mas a voltagem é um fator de risco que muitas vezes passa despercebido e potencializa transtornos técnicos logo no começo da jornada. Prensas térmicas, assim como quaisquer outros produtos eletrônicos, apresentam especificações de uso que garantem o pleno funcionamento combinado ao ambiente, e vale reforçar sua atenção sempre que preciso.

Uma notícia boa é que muitos modelos de prensas vêm com a configuração bivolt, isto é, apresentam um sistema de automatização da troca de voltagem, feita por um transformador interno presente no aparelho. Se o local de uso da máquina apresenta diferentes voltagens nas tomadas, a compra de um equipamento com essa característica é não só segura como também fundamental para uma produção funcionar por mais tempo.

A observação prévia da corrente elétrica vai direciona-lo ao investimento certo já no ato da compra. Atente-se sempre nisso e não sofra com incompatibilidades de uso ou perdas de equipamentos caros por descuidos que poderiam ser evitados.

 

Não esqueça de usar o Teflon

Seja por descuido na colocação dos objetos ou na retirada deles, o processo de sublimação pode deixar respingos/manchas de tinta na prensa, obrigando-o a fazer limpezas constantes entre as produções – afinal, se aquela sujeira permanecer por muito tempo lá é bem provável que as personalizações seguintes sejam danificadas por restos de tintas, e sabemos que você não quer que isso ocorra. Porém, existe um material que pode eliminar qualquer chance desse inconveniente acontecer.

Conhecido no mercado tanto por papel teflon como também manta de teflon, o teflon (polímero politetrafluoretileno (PTFE)) evita que seus tecidos e a própria prensa térmica fiquem sujos ou amarelados após a personalização. Ele atua como isolante térmico, é insolúvel a solventes e tem aspecto leve e escorregadio, tornando-se assim um produto indispensável para trabalhos de estamparia, seja com tinta pigmentada, sublimação, termofilme e papel transfer.

A temperatura de fusão do teflon é de 327º C (327 graus Celsius). Ou seja, considerando que o uso da prensa em conjunto com os demais materiais envolvidos estará com temperaturas inferiores a esta, não há risco de estragar a manta de teflon devido sua alta resistência química. É, sem dúvida alguma, um custo-benefício excelente.

 

Tempo e temperatura

As especificações de tempo e temperatura mudam de acordo com o substrato utilizado. Acrílico, cerâmica, porcelana, plástico, tecido poliéster… são diferentes materiais e diferentes configurações para programar. Entretanto, vale ressaltar que uma configuração bem feita não vai gerar dano ao artigo sublimado, tampouco à prensa térmica – considerando seu uso contínuo e prolongado.

Aqui no blog da Diferencial Print temos um artigo específico sobre tempo, temperatura e pressão na sublimação, clique aqui e confira. O cuidado em relação a esse tópico fará com que a prensa não fique superaquecida, não ultrapasse o tempo médio de sublimação de um item e não force a corrente elétrica a funcionar em temperaturas elevadas por tanto tempo. Por mais que uma prensa térmica seja produzida essencialmente para fornecer e suportar calor constante, o uso adequado só tende a prolongar a utilização dela, evitando custos extras com novos equipamentos e oferecendo ganhos proveitosos na estamparia.

 

Considerações finais

Atenção em todas as fases da sublimação garante uma produção ótima e longe de problemas. Uma prensa térmica é um equipamento como qualquer outro: ela requer configuração, manuseio certo, limpeza correta e uso combinado com demais ferramentas também de forma correta. Evitar transtornos reduz gastos, aumenta a qualidade do trabalho e gera satisfação. Esteja sempre conosco para mais dicas e trocas de experiência.

Até a próxima!

Compartilhe

Sobre o Autor